Dicas para fazer o bebê dormir sem ser embalado ou ninado

Balançar ou usar o movimento é uma das maneiras mais comuns de fazer os bebês recém-nascidos dormirem. Naturalmente, abraçamos e embalamos os bebês quando estão chorando, além disso, um colinho pode acalmar até os recém-nascidos mais agitados e com cólicas, por isso não é de admirar que muitos pais gostem de deixar o bebê assim.

Os pais podem usar o sling, o carrinho, o colo ou até os passeios de carro para que o bebê durma, principalmente quando parece que nada mais o fará dormir. Alguns pais optam pelo berço portátil para manter o bebê sempre por perto.

Os pais geralmente continuam a usar o movimento como uma técnica de acomodação em bebês mais velhos, mas fica cada vez mais difícil à medida que o bebê fica maior e mais pesado! Além disso, geralmente começa a demorar mais e mais, muitas vezes ouvimos falar de bebês que precisam de 1-2 horas de balanço para dormir e nossos braços e costas doem só de pensar nisso!!!

Balançar e ninar logo se torna um hábito, pois o bebê aprende que precisa desse movimento para dormir. Com o tempo, isso significa que eles não apenas querem ser embalados na hora de dormir, como também toda vez que acordarem à noite …… que é, em média, 4-6 vezes para bebês acima de 5 meses.

‘Balançar para dormir’ neste artigo é um termo geral que usamos para cobrir todas as formas de movimento para fazer seu bebê dormir. Portanto, isso significa que essas informações abrangem as seguintes técnicas de balanço:

  • Balanço no colo
  • Afagar, abraçar, ninar
  • Andar com o bebê
  • Balançar o bebê no carrinho
  • Rede
  • No colo com o adulto saltando em uma bola Suíça
  • Cadeiras de Balanço
  • Balanço elétrico para bebê
  • Passeios de carro
  • Entre outros movimentos que você possa fazer para que o bebê durma

Então não devo embalar o bebê para dormir?

Quando seu bebê é recém-nascido, o movimento é natural e altamente eficaz para acomodá-lo. Definitivamente, é uma boa ideia e é uma parte essencial do que é recomendado aos recém-nascidos.

No entanto, quando seu bebê tiver mais de dois meses, recomendamos que você reduza os momentos de movimento para acomodá-lo. Seu bebê agora está acostumado a estar fora do útero, onde movimentos constantes o mantinham calmo. Você pode gradualmente ajudá-lo a aprender a adormecer ou parar de chorar usando outras técnicas.

Portanto, se seu bebê tiver mais de dois meses de idade, agora é a hora perfeita para ensinar a ele que ele pode se estabelecer sem precisar de movimento.

Esteja ciente de que o sono dos bebês muda significativamente em cerca de 5 meses. Um bebê que é embalado para dormir e dormiu a noite toda provavelmente começará a acordar novamente após 5 meses. Se o balanço para dormir continuar na hora de dormir, muitos bebês voltam a acordar de 4 a 6 vezes ou mais a cada noite, querendo voltar a dormir a cada 2 horas.

Quanto mais cedo você começar a ensinar seu bebê a adormecer sem balançar, mais fácil será!

Para bebês com menos de 4 meses

Comece usando as técnicas do bebê pacotinho (enrolar o bebê em um cueiro) ou Ruído branco (sons do útero ou outros tipos de som). Muitas vezes, o uso dessas técnicas fará diferença suficiente para reduzir o balanço necessário.

Reduza gradualmente a quantidade de movimento que você usa com seu bebê. Por exemplo, se atualmente você balança seu bebê para dormir, mude para balançar até que ele fique sonolento e coloque-o no berço parcialmente acordado.

Com o tempo, coloque seu bebê no berço acordado e deixe-o ficar sonolento e adormecer na cama, e não no seu colo.

Bebês com mais de 5 meses

Todos os bebês acima de 5 meses acordam TOTALMENTE entre os ciclos do sono (geralmente 4 a 6 vezes por noite no mínimo) e, para ‘dormir durante a noite’, precisam ser capazes de se restabelecer após cada ciclo do sono. 

Para bebês com mais de 5 meses de idade, balançar para dormir é um dos motivos mais comuns pelos quais os bebês acordam durante a noite. O mesmo se aplica aos bebês alimentados para dormir – esses são os dois motivos mais comuns para a vigília noturna contínua.

Geralmente, quanto mais um bebê é embalado para dormir, mais frequentemente ele acorda à noite … em vez de menos.

Tomar a decisão em conjunto

Bebê dormindo no berço

Balançar para dormir se torna um hábito muito forte, com pais e bebê contando com ele como a única maneira de fazer o bebê dormir. Portanto, o compromisso absoluto de ambos os pais em ensinar ao bebê uma nova técnica de acomodação é essencial para que vocês sejam bem-sucedidos.

Embora você tenha um objetivo final de ensinar seu bebê a se auto-acomodar, vale a pena notar que isso não significa usar o ‘choro’, existem muitas opções para ensinar os bebês dormirem sozinhos. Escolha uma com a qual você, em família, se sinta confortável. Técnicas diferentes funcionam para famílias diferentes, dependendo da idade do bebê, da rapidez com que você precisa, do que está preparado para tentar etc.

Lembre-se também de que a consistência e o comprometimento com o seu plano de sono serão a principal coisa que determina se o bebê aprende a se acomodar sem o balanço, portanto, comece apenas quando VOCÊ estiver pronto.

Reconheça que ensinar a seu bebê uma nova técnica de acomodação leva dias ou semanas … não espere que o bebê goste da mudança imediatamente ou instantaneamente durma durante a noite após 1 dia!

Mas você deve começar a ver melhorias depois de 4-5 dias, se estiver sendo consistente em sempre usar a nova técnica e não confundir seu bebê, fazendo com que ele volte a dormir à noite.

Introduza algumas associações positivas de sono e permita que o bebê se apegue por vários dias antes de começar a ensinar a dormir sozinho. Por exemplo, comece a colocar seu bebê em um saco de dormir antes de embalá-lo, dê-lhe um cobertor ou naninha para abraçá-lo enquanto você o balança e faça ruído branco enquanto ele adormece … Essas associações vão substituí-lo como sua principal associação de sono (ou seja, o que ela precisa para adormecer).

Usando técnicas, paciência e muito amor vocês vão chegar a um padrão de sono estável e que será benéfico para todos os envolvidos.

Gostou do texto? Deixe seu comentário ou compartilhe em suas redes sociais.

Artigo escrito por: Equipe Petit Papillon Bebê & Criança

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *