Compostagem doméstica: você sabe como fazer a sua?

Você já ouviu falar em compostagem doméstica? Por mais que o nome pareça complicado e incomum, a prática é bastante simples, podendo ser aplicada por todas as pessoas que possuem plantas em casa. Inclusive, o seu jardim irá agradecer o carinho oferecido pelo processo, crescendo mais forte e mais bonito.

Para resumir, a prática insiste em transformar lixo em adubo, mas a ação vai muito além disso. Ao apostar na compostagem caseira, estamos investindo na sustentabilidade de materiais orgânicos que, normalmente, seriam jogados fora. Assim, encontramos uma nova finalidade para eles, evitando o desperdício e o acúmulo de lixo.

Muitos pensam que as plantas necessitam apenas de água para se desenvolverem, mas isso não é 100% verdade. Com um solo rico em vitaminas, elas conseguem crescer e se reproduzir com maior facilidade. Para quem gosta de ter um pequeno jardim em casa, por exemplo, é fundamental pensar nessa questão.

Pensando em abordar o assunto, neste artigo mostramos como realizar a compostagem doméstica, quais são as melhores dicas e qual é a importância disso. Se você deseja ter informações sobre como deixar as raízes das suas plantas ainda mais fortes, basta seguir com a leitura.

O que é a compostagem doméstica?

A compostagem pode ser definida como um processo no qual ocorre a reciclagem do lixo orgânico. Assim, toda matéria orgânica que é encontrada no lixo ou até produzida no dia a dia se transforma em adubo natural.

Esse processo pode ser utilizado em jardins, plantações, vasos de plantas e muito mais. O mais legal é que a prática substitui produtos químicos. Além de auxiliar na sustentabilidade, pois a matéria orgânica é reutilizada, ela contribui para a redução do aquecimento global.

Como fazer a compostagem doméstica?

Abaixo, elencamos dois métodos de compostagem, sendo a compostagem com minhoca e sem minhoca, além da forma realizá-los. Para saber qual é a diferença e como colocá-los em prática basta continuar lendo.

Compostagem com minhoca

A compostagem com minhoca utiliza anelídeos para deixar a terra mais rica. Uma das vantagens é a rapidez do processo, pois o húmus é rico em flora bacteriana, que fornece uma nutrição equilibrada às plantas.

Para fazer a compostagem com minhoca caseira, inicialmente, é preciso encontrar três caixas escuras, sendo que a primeira delas deverá ser tampada. Empilhe-as em três níveis. Faça furos nos fundos das duas caixas superiores para que elas se conectem. A última serve como um depósito do resíduo líquido orgânico.

Forre o fundo da primeira caixa de cima com galhos e serragens, que servirão como um dreno. Por cima, coloque a terra e as minhocas. Cubra novamente com galhos, serragens e outras folhas secas. Com o tempo, o ambiente ficará rico, servindo como um perfeito lar para as plantas.

Compostagem sem minhoca

Esta compostagem possui a mesma eficácia da citada acima, mas demora um pouco mais para que os nutrientes perfeitos sejam encontrados. Nesse caso, basta recolher materiais orgânicos, como cascas de legumes, frutas, casca de ovos e vegetais, colocando-os na terra escolhida.

Com o tempo, todo esse material será degradado. Assim, a terra ficará rica para receber as raízes das plantas. Contudo, é preciso tomar cuidado para não cometer erros. Como a oxigenação costuma ser menor aqui, pode ser que a compostagem precise ser recomeçada.

Além disso, caso haja erros, a compostagem pode resultar em odores incômodos. Se isso ocorrer, será preciso jogar a terra fora e começar o processo novamente. No entanto, o insucesso tende a acontecer novamente se os passos não forem bem seguidos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *