13 de agosto de 2018

Aumento no salário dos ministros do STF pode ter impacto de R$ 4 bilhões

Em entrevista ao jornal O Globo publicada neste sábado (11), a presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministra Cármen Lúcia, lamentou a aprovação do reajuste dos salários dos juízes. 



Na última quarta-feira (8), Cármen Lúcia foi um dos quatro votos contra o reajuste de 16,38% nos salários dos ministros do STF. Com a decisão por 7 votos a 4, a remuneração dos ministros do Supremo passará de R$ 33,7 mil para R$ 39,2 mil a partir do ano que vem.

Para ela, os penduricalhos de juízes, como o auxílio-moradia, precisam acabar. “Não pode continuar a haver penduricalhos mesmo, é preciso restabelecer a verdade remuneratória”, disse a ministra, que completou que o julgamento sobre o auxílio-moradia no STF deve ficar “no máximo para a primeira semana de setembro”. “Os juízes estão recebendo auxílio-moradia com base numa decisão liminar de um ministro, Fux, na gestão anterior à minha. São benefícios indevidos, do ponto de vista da igualdade com outras categorias”, afirmou.