16 de julho de 2018

Sindicatos em crise sem o imposto sindical: demissões crescem 600%

O desemprego bate à porta dos sindicatos brasileiros. O corte de postos de trabalho com carteira assinada nas entidades cresceu 600% após o fim do imposto sindical obrigatório.

Resultado de imagem para CUT e MST

Dados do Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados), do Ministério do Trabalho, levantados pela Folha, mostram a perda de empregos nas entidades.

Depois do fim do Imposto Sindical, projeto do Deputado Paulo Martins (PSC-PR), entre dezembro do ano passado e maio de 2018 —últimos  dados disponíveis no cadastro—, houve o encolhimento de 3.140 vagas formais nos sindicatos.

Via Republica de Curitiba