3 de julho de 2018

Arrecadação de centrais sindicais cai 90% com fim de imposto

As três maiores centrais sindicais do país (CUT, Força Sindical e UGT ) deixaram de arrecadar, neste ano, cerca de 100 milhões de reais em contribuição sindical com o fim da obrigatoriedade de recolhimento do imposto incluído na reforma trabalhista, que entrou em vigor em novembro, de acordo com a revista Veja. 



As centrais ficavam com 10% do valor arrecadado pelos sindicatos relativos a um dia de salário de cada trabalhador. A queda da arrecadação para algumas centrais chegou a 90% em relação ao ano passado.

O trabalhador honesto comemora não precisar mais sustentar sindicalistas. A mudança, aprovada durante a reforma trabalhista foi proposta pelo Deputado Paulo Eduardo Martins, do Paraná.