1 de junho de 2018

Depois de 12 horas de prisão, Gilmar solta presidente da Petrobras outra vez

Gilmar Mendes também já soltou de novo Paulo Vieira de Souza, o Paulo Preto, ex-diretor do Dersa em governos do PSDB que teve sua prisão preventiva decretada novamente hoje.

Resultado de imagem para Gilmar Mendes e Paulo Preto

A decisão judicial que mandou prendê-lo afirmava que sua volta à cadeia era necessária para “assegurar a instrução criminal” do processo em que ele é acusado pelo desvio de R$ 7,7 milhões entre 2009 e 2011, relata Fausto Macedo.

A defesa de Paulo Preto alegou que o novo decreto ignorava as limitações legais da prisão preventiva e afrontava a decisão de Gilmar.

Disse, ainda, que não ficaram provadas as supostas ameaças do ex-diretor do Dersa a testemunhas, relatadas na decisão que mandou prendê-lo pela segunda vez.

O ministro do STF também mandou soltar Tatiana Souza Cremonini, filha de Paulo Preto, que pedira à Justiça autorização para viajar às ilhas Maldivas, paraíso fiscal no Índico.

Artigo do site O Antagonista