26 de maio de 2018

Caminhoneiros dizem que ficam até o fim: ‘Vamos ficar. Se apanharmos, será por causa justa’

Em resposta à declaração de Temer de usar o Exército contra os manifestantes. Os lideres doscaminhoneiros disseram que continuarão nas ruas pela causa.



Veja a matéria da Globo na íntegra sobre o assunto:

A mensagem ainda nem tinha chegado no grupo de Whatsapp dos caminhoneiros parados em um bloqueio na rodovia Regis Bittencourt, em São Paulo por volta das 13h, mas já corria no boca a boca a notícia de que o governo havia autorizado o Exército a desbloquear as estradas, no quinto dia de greve de caminhoneiros no país. Reunidos em uma das barreiras da via, porta-vozes do grupo afirmam que não vão tirar seus caminhões das estradas.

— Estamos decididos a ficar. Se apanharmos, será por causa justa. Pelos nossos direitos — diz Rodrigo Teixeira, considerado um dos porta-vozes informais entre os caminhoneiros.

— O Exército vai ter que bater em muita gente. Vai ter que ter sangue para preservarmos nossos direitos. Todos aqui só queremos trabalhar dignamente.

O Comando Militar do Sudeste tomou conhecimento da determinação de Temer pelo pronunciamento do presidente na televisão. Até 14h, não havia nenhuma ordem do comandante das Forças Armadas para iniciar operações de desbloqueio das rodovias paulistas.

Os bloqueios cresceram ao longo do dia. Em alguns pontos da Regis Bittencourt caminhões ocupam acostamento e uma das vias. Há agentes da Polícia Rodoviária Federal e da Força Tática da Polícia no local, mas apenas para monitoramento. Embora os policiais circulem armados pela via, agentes afirmaram que não receberam ordens para intervir.