4 de abril de 2018

O Judiciário está com Moro. Mais de 1000 juízes e procuradores aderem ação no Supremo pela prisão em segunda instância

Ontem (30) noticiamos que 300 juízes e procuradores tinham entrado com ação no Supremo pela Prisão após Segunda instância e consequente prisão de Lula. O Número de magistrados subiu para 1000 durante o dia.


Esta é a maior ofensiva dos membros do Ministério Público e do Judiciário pela prisão em 2ª instância. E é a carta na manga da Lava Jato. O STF não poderá desafiar o Judiciário inteiro para salvar Lula

Já subscreveram o manifesto o coordenador da força-tarefa da Operação Lava Jato, no Paraná, procurador Deltan Dallagnol, as procuradoras da Lava Jato, em São Paulo, Thaméa Danelon e Anamara Osorio, a procuradora regional da República, Ana Paula Mantovani, o promotor de Justiça, em Brasília, Renato Varalda, além dos procuradores-gerais de Justiça de Goiás (Benedito Torres), do Alagoas (Alfredo Mendonça) e do Rio (Eduardo Gussem) e, ainda, o procurador do Ministério Público do Tribunal de Contas de União, Julio Cesar Marcelo de Oliveira.