26 de outubro de 2017

Moro amplia de 1 para 13 anos a quebra de sigilo de Palocci. Será a maior devassa na vida de um político no Brasil

O juiz Sergio Moro ampliou a devassa da Polícia Federal sobre o ex-ministro Antonio Palocci, autorizando que a quebra de sigilo do petista atinja os últimos 13 anos, abrangendo o período de 1 de janeiro de 2005 a 5 de abril de 2017.



Nos últimos anos, a Lava Jato só trabalhava com dados de um ano de interceptação, também com autorização de Moro: de 1 de janeiro a 31 de dezembro de 2010.

Segundo reportagem do Estadão, o despacho de Moro foi assinado no dia 11 de abril, no âmbito de um processo que está em segredo de Justiça. Seu número do inquérito é 5031082-05.2016.4.04.7000/PR, e o acusado aparece como “a apurar".