7 de outubro de 2016

Mergulhada na lama do Petrolão, Gleisi agora surge no listão de propina da Odebrecht

Gleisi Helena Hoffmann (PR), a senadora petista que ainda está atordoada com o ronco das urnas paranaenses, parece não viver um bom momento. 



Considerada até recentemente como o “pitbull” da tropa de choque da agora ex-presidente da República, Gleisi foi acusada pelo oitavo delator da Operação Lava-Jato. O que complica sobremaneira a já difícil situação da senadora.


Agora, quem acusa a parlamentar de corrupção é Fernando Migliaccio, chefe do setor de propinas (departamento de Operações Estruturadas) da Odebrecht. Ele disse aos procuradores da República que integram a força-tarefa da Lava-Jato que, a pedido de Marcelo Odebrecht, repassou dinheiro ao marqueteiro da senadora, Oliveiros Domingos Marques Neto, dono da agência de publicidade Loducca.
Porém, há um detalhe ainda mais grave nessa epopeia bandoleira. A ligação de Gleisi com o setor de propinas da Odebrecht não se limitou ao “pixuleco” pago pela empreiteira baiana ao seu marqueteiro. Fernando Migliaccio fez repasses em dinheiro para Gleisi através de “Bruno”.