Com novo aumento gás de cozinha e industrial ficaram 17% mais caros

A Petrobras comunicou ao mercado, nesta quinta-feira (3), novo reajuste no preço do GLP (gás liquefeito de petróleo, o gás de cozinha) vendido em botijões maiores de 13 quilos e a granel. De acordo com o Sindigás (Sindicato das Empresas Distribuidoras de GLP), o aumento no preço cobrado pelas refinarias vai variar entre 2,5% e 5%, dependendo do ponto de entrega do produto.

O repasse ao preço final, porém, é livre e depende das estratégias de distribuidoras e revendedores. "Portanto, o Sindigás orienta o consumidor a pesquisar o preço final", disse a entidade.



O gás de cozinha vendido pela estatal tem dois preços diferentes: um para botijões de 13 quilos, mais usados por residências, e outro para vasilhames maiores ou a granel, mais usados por condomínios, comércio e indústria.

O preço do gás vendido em botijões de 13 quilos não teve aumento, diz o Sindigás. O produto foi reajustado pela estatal em agosto, depois de 13 anos de congelamento do valor de venda pelas refinarias da estatal.

Informações: Folha Centro Sul
Com novo aumento gás de cozinha e industrial ficaram 17% mais caros Com novo aumento gás de cozinha e industrial ficaram 17% mais caros Reviewed by Gabriel Henrique on 10:03 Rating: 5
Tecnologia do Blogger.