Lulinha: De monitor de zoológico à bilionario dono de 7 empresas

Uma série de reportagens do Jornal da Record tem causado grande repercussão no meio político, já que tem investigado a riqueza meteórica da família Lula. Lula, seus filhos, nora e outros, conforme apurou o jornalismo da Record, tem alcançado fortunas, curiosamente (ou não) com início durante o governo do então presidente, Lula.



Uma das reportagens que mais chamaram a atenção foi a de Lulinha, o filho mais velho e talvez mais famoso do ex-presidente. Que, de monitor de zoológico, quando Lula iniciou seu primeiro mandato como presidente, é atualmente empresário de sucesso, dono de 7 empresas, tendo, segundo apurou a reportagem, iniciado seu sucesso meteórico, no início do segundo mandato de Lula.



A VIDA BILIONÁRIA DE LULINHA

Na semana em que a publicitária Danielle Dytz da Cunha Doctorovich, filha do presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB/RJ), torna-se investigada pela Procuradoria Geral da República (PGR) por possuir cartão vinculado a uma das contas secretas do seu pai, na Suíça, o filho do ex-presidente Lula, o Lulinha, volta com força às manchetes da imprensa de direita e imperialista dos magnatas bilionários, que são os coronéis midiáticos, os oligarcas que pensam que o Brasil é a extensão dos quintais de suas mansões.

Danielle Dytz é uma daquelas pessoas que se tornam áulicas do "moralismo sem moral", a exemplo de mensagem publicada em seu facebook sobre a devida "punição aos criminosos", que cometem crimes de corrupção. Passados dez meses do post publicado, Eduardo Cunha foi denunciado ao Supremo Tribunal Federal (STF), bem como é alvo de delatores que envolvem o deputado no esquema de corrupção da Petrobras.

Vale ressaltar ainda que a maioria das lideranças partidárias de oposição no Congresso e que aposta em golpe contra a presidente Dilma Rousseff e a democracia brasileira também responde a processos na Justiça, bem como o ministro-relator do TCU e das contas do Governo, Augusto Nardes, além de o filho do presidente do Tribunal, Tiago Cedraz, ser acusado de atuar em 182 ações que envolvem o Tribunal de Contas, com a aquiescência de seu pai, Aroldo Cedraz, político vinculado ao DEM e ao carlismo, na Bahia, e que sempre se moveu de forma discreta, sempre a evitar embates e a falar em plenário.

Dito isto, vamos ao Lulinha, aquele que a imprensa gosta de bater principalmente quando se trata de desviar acusações contra seus aliados, a exemplo da filha de Eduardo Cunha.

Os coxinhas — a classe média politicamente reacionária e socialmente preconceituosa — acreditam em tudo, principalmente no que é publicado e veiculado na imprensa de negócios privados, aquela que sonega impostos, aposta e participa de golpes de estado, que combate sistematicamente presidentes trabalhistas e socialistas, que ouve apenas um lado para manipular as notícias ou simplesmente mentir, porque é partidária, bem como demite seus empregados, pois não tem competência para se estabelecer sem a ajuda do Estado, a exemplo das Organizações(?) Globo, da CBN, da Band News, da Rádio Bandeirantes, do Estadão, de O Dia, da Folha de S. Paulo, do Correio Braziliense, do SBT, da Jovem Pan e da Editora Abril, que efetivaram vários passaralhos nos últimos quatro anos e apontaram para seus empregados o olho da rua.


Informações: RevoltaBrasil & Brasil 247
Lulinha: De monitor de zoológico à bilionario dono de 7 empresas Lulinha: De monitor de zoológico à bilionario dono de 7 empresas Reviewed by Gabriel Henrique on 20:22 Rating: 5
Tecnologia do Blogger.