“O Exército pode ser chamado a intervir” diz general do exército

O general do Exército, Eduardo Dias da Costa Villas Bôas, 63 anos, está no comando geral do Exército brasileiro desde fevereiro e, em passagem por Pernambuco esta semana, concedeu em Recife, entrevista a jornais regionais. Ele falou sobre diversos assuntos polêmicos, entre eles, a descriminalização das drogas e a intervenção militar, tão requerida por alguns.


Descriminalização das drogas
“É uma questão sensível. Preocupa bastante. As polícias se manifestam contra. Em um pronunciamento, o presidente da Associação Brasileira de Psiquiatria disse ser veementemente contra. Ele disse que as pessoas não imaginam a relação entre droga e suicídio. Isso nos afeta. Não posso admitir a discriminalização no Exército. Não posso admitir militar armado de serviço consumindo droga”, disse o general.

Intervenção Militar Constitucional
“As manifestações de rua que pedem a volta do regime militar são uma questão complexa. Nossa interpretação é que as pessoas não pedem a volta do governo militar, com algumas exceções. Estão reclamando dos valores. Estamos em crise econômica, política e ética. Se transformar em crise social, pode gerar problemas de segurança pública e o Exército pode ser chamado a intervir”, explicou o comandante.

“O Exército pode ser chamado a intervir” diz general do exército “O Exército pode ser chamado a intervir” diz general do exército Reviewed by Gabriel Henrique on 22:08 Rating: 5
Tecnologia do Blogger.