Brasil põe centenas de sírios no Bolsa Família, aqui no Brasil "sou pobre" diz Refugiado

"Programador sírio, que chegou ao país com mulher e três filhos, diz que dinheiro que recebe do Bolsa Família dá para comprar comida e fraldas, 'mas só isso'"

O programador Ali*, de 34 anos, era um homem rico na Síria. Ganhava US$ 4 mil (cerca de R$15 mil) por mês, tinha carro e foi um dos melhores alunos da sua pós-graduação.

"Aqui no Brasil, sou pobre", conta ele, que se mudou há um ano e sete meses para o país sul-americano fugindo da guerra civil. Sem renda, a solução foi recorrer a um programa criado originalmente para retirar brasileiros da miséria: o Bolsa Família.



Assim como ele, cerca de 400 imigrantes sírios que vieram para o Brasil estão no programa, de acordo com o Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome. O número se refere a julho. A pasta não informou o valor específico recebido pelos sírios – o benefício médio do programa é de R$ 167 mensais por família.


Após facilitar a entrada de refugiados sírios, o Brasil passou a ser o país que mais recebeu pessoas desse grupo na América Latina. Segundo dados do Ministério da Justiça, 2.097 refugiados sírios vivem no país atualmente – o maior grupo entre os 8.530 refugiados do Brasil, à frente dos angolanos, que são 1.480.
Brasil põe centenas de sírios no Bolsa Família, aqui no Brasil "sou pobre" diz Refugiado Brasil põe centenas de sírios no Bolsa Família, aqui no Brasil "sou pobre" diz Refugiado Reviewed by Gabriel Henrique on 12:29 Rating: 5
Tecnologia do Blogger.