19 de junho de 2018

Moro interrompe depoimento de ex-presidente do PT: "Não é propaganda política"

Mais uma vez o juiz Sergio Moro interrompeu o depoimento do ex-presidente do PT e ex-deputado federal Rui Falcão para que ele não dissesse o que pensa sobre o processo contra o ex-presidente Lula. 

Imagem relacionada

Falcão foi questionado sobre sua relação com o ex-presidente e respondeu estar preocupado, porque Lula está sendo perseguido para não ser candidato.

Rui Falcão falou por videoconferência da Justiça Federal de São Paulo. Zanin perguntou se durante a extensa trajetória política, Rui Falcão teve algum tipo de relação pessoal e política com Lula.

"Principalmente relação política. E, nessa relação, estou muito preocupado com o processo de perseguição que vem sendo movido contra ele. Coisas do Judiciário, da mídia... Cujo único objetivo é impedir que ele seja candidato a presidente da República e devolva ao Brasil a esperança que o povo tem", disse Falcão.

"Não é propaganda política aqui senhor Rui. Não é o momento de o senhor fazer isso", disse Moro, repetindo o discurso que sempre faz quando uma testemunha diz o que ele não gosta de ouvir.

Falcão rebateu dizendo que estava apenas respondendo à pergunta dos advogados no processo que o Ministério Público acusa o ex-presidente de ter recebido propina da Odebrecht e da OAS por meio da aquisição e de reformas do sítio. Lula já provou não ser proprietário do imóvel.

18 de junho de 2018

Temer devolve benefícios a Lula

O presidente Michel Temer devolverá ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva benefícios a que ele tem direito por ter sido mandatário do Palácio do Planalto, mas que tinham sido suspensos em maio por decisão judicial.

Decisão judicial havia suspendido os benefícios em maio: Com nova decisão judicial, Temer devolve benefícios a Lula

No final do mês passado, o desembargador André Nabarrete Neto, do TRF-3 (Tribunal Regional Federal da 3ª Região), suspendeu liminar que negava os benefícios. Ela tinha sido concedida pelo juiz federal Haroldo Nader, da 6ª Vara Federal de Campinas.

A notificação da nova decisão chegou nesta terça-feira (12) ao Palácio do Planalto, que até sexta-feira (15) irá restabelecer a disponibilidade de automóveis oficiais e de viagens aéreas, além de cancelar a demissão de seguranças e assessores.

O petista está preso desde abril em Curitiba. Segundo lei sancionada em 1986, e regulamentada em 2008 por Lula, todo ex-presidente tem direito a dois veículos oficiais com motoristas pagos pela Presidência da República.

Moro abre mão de ação da Lava Jato e diz estar sobrecarregado

O juiz Sergio Moro acolheu pela primeira vez nesta segunda (11) uma exceção de incompetência no âmbito da Lava Jato. Isso significa que o magistrado aceitou parcialmente pedido das defesas dos acusados, admitindo que não tem competência para julgar o processo, que foi redistribuído para outra vara.

Resultado de imagem para Sergio Moro

A ação penal, resultante da 48ª fase da Lava Jato, foi recebida pela 13ª Vara Federal, de Moro, no dia 2 de abril. Segundo a denúncia, o grupo Triunfo, incluindo a Econorte, concessionária de exploração de rodovias federais no Paraná, pagou vantagens indevidas a agentes da administração pública estadual.

O diretor do DER (Departamento de Estradas e Rodagens), Nelson Leal Júnior, e o agente da Casa Civil do Estado, Carlos Felisberto Nasser, teriam sido alguns dos receptores. 

Polícia Federal atribui a Michel Temer obstrução de Justiça

Em relatório da Operação Cui Bono?, que mira desvios na Caixa, a Polícia Federal dedica um capítulo somente para a suposta compra do silêncio do ex-presidente da Câmara, Eduardo Cunha(MDB) e do delator Lúcio Funaro, pelo presidente Michel Temer.

Resultado de imagem para michel temer

Segundo o documento, ‘no edifício probatório dos autos do inquérito 4483/STF’, da Operação Patmos, ‘foram verificados indícios suficientes de materialidade e autoria atribuível a Michel Miguel Elias Temer Lulia, Presidente da República, no delito previsto no Artigo 2.º, inciso 1, da 12.850/13, por embaraçar investigação de infração penal praticada por organização criminosa’.